0 itens

Quem somos

A Cooperativa Regional de Desenvolvimento Teutônia - CERTEL integra a Federação das Cooperativas de Energia, Telefonia e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul (Fecoergs), juntamente com outras 14 cooperativas. A empresa atua em 48 municípios dos Vales do Taquari, Rio Pardo, Paranhana, Caí e Serra, e atende a mais de 75 mil associados/consumidores, beneficiando uma população de mais de 180 mil habitantes.

Desde a sua fundação, em 19 de fevereiro de 1956, a Certel vem contribuindo sistematicamente para o desenvolvimento sustentável da região, assentada em três pilares: econômico, social e ambiental.

Sempre ativa na vida da comunidade, a Cooperativa implementa melhorias, incorpora novas tecnologias e investe no aperfeiçoamento de seu capital humano com a finalidade de prestar um serviço de qualidade aos seus associados.

A incorporação de redes de vários outros municípios deu-se na década de 1970, quando a Cooperativa iniciou sua consolidação como prestadora de serviços de distribuição de energia elétrica. A partir de 1980, ocorreu a revisão de seus procedimentos gerenciais, tendo sido incorporadas novas tecnologias de gestão, a fim de alcançar melhores níveis de desempenho técnico, econômico e financeiro. Já a partir de 1990, juntamente com as demais cooperativas de eletrificação filiadas à Fecoergs, a Certel adotou o Planejamento Estratégico como ferramenta gerencial, assegurando um desempenho que a coloca no "ranking" entre as melhores distribuidoras de energia do País.

A diversificação de suas atividades teve início em meados de 1970, quando, além da distribuição, operação e manutenção de redes de energia, investiu na instalação de lojas para comercialização de eletrodomésticos, móveis, material elétrico e de construção civil. Hoje, são 33 lojas distribuídas pelo Estado, além de uma virtual, com clientes em todo o Brasil.

Considerada uma prioridade para a Cooperativa, a geração de energia elétrica consolidou-se em 2002 com a construção da Hidrelétrica Salto Forqueta, entre Putinga e São José do Herval; da Subestação de Canudos do Vale; e das linhas de 69 kV que interligam Lajeado a Canudos do Vale, com 32,5 quilômetros de extensão, e Canudos do Vale até a hidrelétrica, com 29 quilômetros de linhas.

O projeto de geração de energia continuou em outubro de 2005, com a inauguração da Hidrelétrica Boa Vista, em Linha Geraldo, Estrela, uma obra de repotencialização da Usina Augustin, construída de 1947 a 1949. Na sequência, foram inauguradas as hidrelétricas Rastro de Auto (2013), entre São José do Herval e Putinga e Cazuza Ferreira (2016), no Distrito de Cazuza Ferreira, em São Francisco de Paula, além das usinas fotovoltaicas de Teutônia (2018) e de São Pedro da Serra (2021).

Ao se cadastrar, você concorda com nosso aviso de privacidade